Seguidores

29 julho 2011

"O homem que não dormia", de Edgard Navarro

Hoje, às 20 horas e 30 minutos, avant-première de O homem que não dormia, segundo longa do baiano Edgard Navarro, lançamento mundial no Teatro Castro Alves (Salvador). Na foto, Fernando Neves como o implacável Coronel Abílio, o dono do lugar.


Egresso do boom superoitista, que se deu em meados do decurso da década de 70, quando das jornadas icbanas, Navarro somente após 30 anos de labuta na praxis cinematográfica, fazendo curtas (Alice no país das mil novilhas, O rei do cagaço, Exposed, Porta de fogo...), é que teve a oportunidade de incursionar no longametragismo em Eu me lembro (2004), recursos vindos de um edital governamental (Prêmio Carlos Vasconcelos Domingues). Atenuadas as suas idiossincrasias e a sua iconoclastia, Eu me lembro, o seu amarcord, é, também, o retrato de toda uma geração. O cinema de Navarro, sobre ser um cinema de transgressão, tem humor e graça. O homem que não dormia, portanto, é uma obra determinante na compreensão do universo fílmico navarriano.



O filme foi  realizado em Igatu,  na Chapada Diamantina, e tem no elenco Bertrand Duarte, Evelin Buchegger, Fabio Vidal, Mariana Freire,  Ramon Vanne e Fernando Neves, entre outros atores baianos. O drama tem início quando, numa noite, cinco pessoas de uma cidadezinha do interior são acometidas por um mesmo pesadelo envolvendo um homem sinistro e um tesouro enterrado. Com a chegada de um misterioso peregrino, o vilarejo é arrebatado da rotina medíocre e os personagens são lançados em uma série de acontecimentos insólitos. O Homem que Não Dormia fala do jugo perverso das hipocrisias, medos e doenças, que impedem as pessoas de assumirem as rédeas de seus destinos, reescrevendo suas vidas à luz da verdade. O Homem que Não Dormia marca o reencontro do ator Bertrand  Duarte com  o diretor Edgard  Navarro, também como  protagonista, depois da bem  sucedida experiência no  filme Superoutro (melhor Ator,  melhor filme e melhor diretor no  Festival de Gramado 1989).

3 comentários:

Nelson L. Rodrigues disse...

Prezado Blogueiro e cinéfilo

Seu blog está sendo indicado para o prêmio do Selo Ingmar Bergman. O Selo foi criado pelos professores e blogueiros cinéfilos Nelson Rodrigues do blog Filocinética e Luiz Santiago do blog Cinebulição com o objetivo de premiar os melhores blogs sobre cinema, ou cinema e suas relações com outras áreas do saber humano, incentivando assim uma interdisciplinaridade.

Critérios:
Estética (layout, cores, imagens, etc)
conteúdo - textos críticos sobre cinema e interdisciplinaridade.

A Premiação será no do dia 5/08

O ganhador deverá postar o selo na pagina principal e deixar posteriormente em um gadget de imagem.

Boa sorte!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tô na fila - ansioso - para ver esse filme do amigo Edgard.
Será que chegará ao Rio Grande do Norte?

O Falcão Maltês

EMÍLIA disse...

Oi, Setaro.
E o filme? Como foi? O que achou.
Ansiosos ficamos por suas análises lúcidas e precisas.
Abraço,
Daniel Dourado