Seguidores

11 dezembro 2008

Manoel de Oliveira faz 100 anos

Manoel de Oliveira, o príncipe dos realizadores cinematográficos portugueses (Aniki-Bobó, 1942, Palavra e utopia, 2000, Viagem ao princípio do mundo, 1997...), completa 100 anos em plena atividade.

4 comentários:

Romero Azevêdo disse...

Este sim, um verdadeiro imortal do cinema.

Jonga Olivieri disse...

Em "Non, ou a vã glória de mandar", que ele lançou quando eu morava em terras lusas, é mais uma grande reflexão sobre a História de Portugal.
Uma forma particular de ver alguns dos acontecimentos que mais marcaram Potugal, ao ligar a Batalha de Alcácer Quibir ao 25 de Abril, passando pelas guerras coloniais.
Independente de qualquer outro comentário, uma superprodução portuguesa ao nível dos grandes épicos de Hollywood.

Stela B. de Almeida disse...

Os filmes de Manoel Oliveira dificilmente são distribuidos no Brasil. Há tempos procuro Vale Abraão( 1993) uma variação sutil de Madame Bovary. Assisti vários no eurochannel, nenhum no circuito chamado de "arte". Há entretanto um dossiê produzido por Rita Azevedo Gomes sobre sua obra. Quem sabe descobrir um estudioso que se proponha a divulgá-lo no Brasil como merece e que torne viva sua dedicação à sétima arte.

leandro moraes disse...

Viagem ao princípio do Mundo, que nome bonito. Tá empatado com Adeus minha concubina e Comer,beber,viver.