Seguidores

21 abril 2008

Annie Girardot, única e exclusiva

Poucas, pouquíssimas, as atrizes contemporâneas que podem ser comparadas a Annie Girardot (quem não lembrar dela sendo esfaqueada por Renato Salvatori em Rocco e seus irmãos/Rocco i suoi fratelle, 1960, de Luchino Visconti, ou em Viver por viver/Vivre pour vivre, 1967), de Claude Lelouch, pode jogar fora a sua carteirinha de cinéfilo. A bem da verdade, Girardot não pode ser comparada, mas separada. E nada mais tenho a dizer.

7 comentários:

Romero disse...

Nem eu.

Romero azevêdo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
André Setaro disse...

Tenho pena daquele que não conhece Annie Girardot

Jonga Olivieri disse...

Annie Girardot... seu olhar, um pequeno trejeito ao virar o rosto em qualquer direção, o leve balançar dos cabelos.
Toques sutis (femininos) de Annie, sua beleza e seu charme de 'femme française' em todo o seu esplendor.
O próprio Lelouch voltou a dirigi-la em sua versão de "Les miserables" com Jean-Paul Belmondo.
Sem contar Monicelli, pois também integrou o elenco de "Os companheiros".

Jonga Olivieri disse...

Annie Girardot... a feminilidade de seu olhar, o simples balançar de seus cabelos ao virar o rosto em qualquer direção. A beleza sutil do charme inigualável da "femme française" em todo o seu esplendor.

Saymon Nascimento disse...

E veja a ironia. Ela é tão genial que supera a dublagem do Rocco e Seus Irmãos. A voz não é dela.

filomeno2006 disse...

Curiosos "tocados capilares" de Madame Girardot en los años 70........