Seguidores

11 outubro 2007

O cinema perdeu a "graça"



Em comentário sobre Cantiflas, foi observado que este comediante mexicano talvez tenha influenciado o inesquecível Oscarito. Tenho a concordar com a observação. Alguns trejeitos deste parecem ter sido criados originariamente por Mario Moreno. O imaginário daqueles que frequentaram as salas exibidoras na década de 50 está repleto de comediantes cheios de graça, esta a expressão, como Cantiflas, Oscarito, Jerry Lewis, Grande Otelo, entre tantos outros. Não gostaria de me prolongar em citações, porque, neste caso, poderia cair em omissões imperdoáveis. Com a falência da graça no cinema contemporâneo, e a ascenção da mediocridade ululante, reflexo de uma civilização em crise de valores que não dispõe nem de uma escola como a expressionista para a manifestação de sua perplexidade e seu pavor, porque, afinal de contas o expressionismo é arte e o homem contemporâneo, em crise, não possui nem sequer a arte como mola propulsora de seu discurso sobre o mundo, quer para abraçá-lo, como fez Rossellini, quer para destruí-lo do ponto de vista criador, com a falência da graça no cinema contemporâneo, ia dizendo, os comediantes estão cada vez mais raros. Não ouso citar exemplos. Não me lembro agora. Talvez, forçando a memória, apareça alguém (Roberto Benigni????:? Pelo amor de Nossa Senhora Aparecida!). Se a graça sumiu, o que resta ao homem neste mundo sem Deus? Dar um tiro na cabeça?

9 comentários:

borgia disse...

Rio muito com Ed Murphy. Gosto de Robin Williams. O que você quer, hein, Setaro?

Cassiano Mendes disse...

Ri-se de tudo, cara Borgia, mas, a julgar pelos seus fiados de comentários, deveria se rir de si mesma.

Saymon Nascimento disse...

Ei ia dizer Jim Carrey, mas ele mesmo já prouvou umas três vezes que ainda melhor em papéis dramáticos. Nos bons momentos, Steve Martin. Mesmo assim, os bons de hoje não são "comediantes". São atores fazendo comédia. Nada contra, mas não existe um clown natural.

Cassiano Mendes disse...

Emendando o que disse e lhe retirando as gralhas: ria-se de tudo, cara Borgia, mas, a julgar pelos seus fiapos de comentários, deveria rir-se de si mesma. Há pessoas que na vida somente cometem equívocos. Por burrice. Outros são inadequados à ela, porque não correspondem às expectativas de uma sociedade hipócrita. O que se quer do homem é o sucesso fácil, que dê lucro, e as relaçoes estão cada vez mais interesseiras. Artistas como Cantiflas, Oscarito, entre outros, eram homens puros, inadequados ao 'status quo', e por isso mesmo ou, como quer o francês, 'et pour cause'

Jonga Olivieri disse...

Meu caro Professor Setaro (com letra maiúscula sim senhor porque você é um senhor conhecedor/pesquisador desta matéria que é o cinema).
“Cantinflas”, nascido Mario Moreno, foi um gênio da comunicação de massas. Soube tecer o elo entre a genialidade Chapliniana e a pobreza da América sub-riograndense com a habilidade de um grande maestro. Que o foi.
Mas, aquando dizemos que Oscarito se aproveitou disto, apenas reforçamos a sua tenacidade e objetivo em ser o que foi. Um espanhol que reconquistou a América.
Deliro até hoje com o seu Romeu apaixonado pela genial Julieta (Otelo). hahaha, uma das cenas que marcaram o cinema do século passado (o século do cinema).
Hoje, adentramos um século de novas descobertas. Novas expressões, nova formas de comunicar. Novas fronteiras da humanidade em sua louca aventura de se comunicar (pois esta é a síntese de tudo) de forma cada vez mais rápida e/ou eficiente. Total.
A Escola de Frankfurt e seus mestres dedicaram a isto toda uma vida de estudos os mais profundos e isentos de sectarismos e mecanicismos. Eu afirmo hoje, com a segurança de estar dizendo o que aconteceu. Dali surgiram conclusões as mais ricas sobre o fenômeno da comunicação e comunicabilidade entre seres humanos em busca da totalidade do existir.

André Setaro disse...

Comentário, meu caro Plonga, revigorante, que anima o bloguista imerso na mediocridade da sociedade contemporânea.

Carla Pedrosa disse...

Setaro, voce encontra-se imerso na propria mediocridade. Nao enxerga isso quem nao o quer.

Caó Alves disse...

Oscarito copiou cantinflas que copiou buster keaton que copiou chaplin. Nada como o cinema copiado.

andré disse...

Carla,

Nem todos podem ter a sua inteligência, a sua tenacidade, a sua presença de espírito, senso de humor, graça, simpatia. O mundo é feito de pedros e orlandos, samanthas e margaridas. As Pedrosas, no caso, gostam das pedras. A mediocridade me é imensa, mas assim é se me parece.