Seguidores

23 novembro 2008

Marilyn Monroe: o mito eterno



A grande vencedora da enquete sobre o maior mito sexual do cinema, Marilyn Monroe marcou toda uma geração. Se afirmei que minhas bonecas de carne preferidas são Brigitte Bardot e Carroll Baker, posso dizer também que adoro Marilyn Monroe, e, confesso que, para o cinema, tem muito mais importância do que as minhas queridas e preferidas. La Monroe está maravilhosa em quase todos os seus filmes, mas destacaria Adorável pecadora (Let's make love, 1960), de George Cukor, onde trabalha ao lado do charmant Yves Montand em comédia deliciosa, Nunca fui santa (Bus stop, 1956), de Joshua Logan, O pecado mora ao lado (The seven year itch, 1955), de Billy Wilder, Quanto mais quente melhor (Some like it hot, 1959), de Wilder, Os desajustados (The Misfits, 1961), de John Huston, seu último trabalho no cinema sem contar o inacabado Something's Got to Give (1962), de George Cukor.

4 comentários:

Mayrant Gallo disse...

Se não foi a maior, foi talvez a mais avassaladora, até mesmo porque morreu tragicamente, e isso aumenta o mito.

Jonga Olivieri disse...

Marilyn Monroe foi das mulheres mais inesquecíveis do cinema e da vida... apesar de que prefiro as morenas. Falar nisso eu tinha um tesão na Jane Russel que sai da reta!
Merece a disparada preferência que teve porque é um mito. Aquela cena (real) dela cantando no aniversário do Kennedy é uma coisa indescritível em sensualidade.
Mas existiu... acredite se quiser.

Rui Luis Lima disse...

Caro Setaro!
Marilyn é o maior icon feminino da Históia do Cinema.
Rui Luís Lima

Anônimo disse...

com marilyn monroe nao tem pra ninguem.
brigitte bardott e so uma loira louca e magrela.
e caroll baker é uma babaca que imita marilyn ate o nome.
e liz taylor entao e uma psicopata com prablemas com o peso.por que pra quem tinha ataques de guludices e depois faz regimes ate parar no hospital.
fica ate chato marilyn ganhar.
nao tinha uma concorrente mais ao nivel de marilyn , nao?
de carla vale