Seguidores

21 novembro 2008

"A grande marcha"

Carlos Barbosa, a respeito da foto espantosa do caminhão africano, envia-me mais duas fotos e me informa (e, com isto, informo também aos leitores deste blog) que a imagem é de um filme (cujo cartaz está ao lado) de 2006, co-produção Espanha-Alemanha, escrito e dirigido por Gerardo Olivares, intitulado The great match, A grande final, entre nós. Barbosa diz que o assistiu no Telecine Cult, ano passado. O título original é La gran final e, segundo está no IMDB, o filme é uma comédia (???)

2 comentários:

mlivre3 disse...

Parece que na pesquisa vai dar MM; talvez MM leve vantagem por ter morrido ainda jovem e bonita enquanto BB virou uma velha gagá.Votei em BB, a imagem dela nua tomando sol na Villa Malaparte ficará para sempre na minha memória.

Carlos Barbosa disse...

Mestre Setaro, o filme está classificado como comédia e na verdade tira-nos boas risadas os três núcleos narrativos. São três grupos sociais diversos: indígenas brasileiros, africanos do norte a atravessar o deserto num caminhão mais absurdo que nosso pau-de-arara e uma tribo nômade da Mongólia. Todos querem assistir a final da Copa do Mundo de 2002, entre Brasil e Alemanha. E para isso engendram artifícios os mais incríveis e disparatados. E nós espectadores somos apresentados a essas realidades contemporâneas que nos espantam pelo que têm de "atraso" e isolamento. Mas fissurados pelo futebol, pelo futebol brasileiro. Na foto primeira do caminhão que vc publicou há um sujeito com a camisa da seleção brasileira, se não me enganam vista e memória (pode até não ser o caminhão do filme, posto que parece ser meio comum de locomoção por aquelas bandas, mas ainda aposto que é). Ouso dizer que o filme merece ser assistido. Ah, as três narrativas são totalmente independentes, movidas apenas pelo desejo comum de se ver pela tevê "the great match". Personagem hilário, e comum aos três núcleos, é o sujeito que não vê o jogo: o índio que segura a parabólica no alto da árvore, o soldado de sentinela fora da tenda mongólica e o zelador de camelos. Indico. Dou nota 8,5. E o futebol só aparece em cenas pela tevê, muito rapidamente. O Olivares marcou um golaço com esse filme desprentencioso e original. Abr. (carlos)PS. Votei em MM, não há como ser diferente.