Seguidores

23 maio 2010

Imagem histórica

Imagem histórica. Da esquerda para a direita em pé: Robert Mulligan (o cineasta do evocativo), William Wyler (o realizador de um dos maiores filmes que já vi: Os melhores anos de nossa vida, 1946), George Cukor (mestre absoluto, na foto com a boca aberta), Robert Wise (Quero viver e Punhos de campeão que outras coisas são senão obras absolutamente primas?), Jean-Claude Carrière (o caçula da turma vestindo um paletó preto bem apertado), e o outro, na extremidade, é o produtor Serge Silberman. Sentados, Billy Wilder (precisa dizer mais alguma coisa?), George Stevens (o perfeccionista diretor do poético Shane), Luis Buñuel, Alfred Hitchcock, e Rouben Mamoulian (talvez o mais velho do grupo, excelente diretor do velho e bom cinema americano).
"O chão seria capaz de ter afundado", comentou Jonga Olivieri a propósito da foto histórica que encima este post. Os dez anos seguintes se encarregaram de riscar um a um do mapa, considerando ser a foto feita ao alvorecer dos anos 1970, sobrando Billy Wilder, Robert Mulligan, poucos. Atualmente, o único vivo é Jean-Claude Carrière, importante roteirista e colaborador dos roteiros do mago Buñuel, principalmente na sua fase francesa, que é constituída de suas derradeiras obras. Li que Hitchcock adorava os filmes de Luis Buñuel. É um momento histórico mesmo a imagem, pois feita após farto almoço na mansão de George Cukor em Hollywood. E, reunidos assim, os grandes diretores, aqueles do grande segrêdo do qual falava Truffaut. Não seria possível mais, esta, a verdade, se fazer uma foto assim com grandes diretores do cinema hollywoodiano, pois não existem mais grandes diretores, com as raras e honrosas exceções de praxe que não deixam de confirmar a regra. Não deixa, assim, esta foto, de ser um registro e uma prova da contundente decadência do cinema contemporâneo. A contemporaneidade, como se gosta de dizer, dos dias de hoje, é fajuta, desculpem-me a expressão.
Nunca vi tanta gente importante assim reunida. Valeu o domingo.
Cliquem na imagem para vê-la maior

6 comentários:

Jonga Olivieri disse...

É inacreditável que o chão não tenha afundado, tal o peso dos que estão ali. Que foto?!

Phillip disse...

Oi Setaro,

O cara que você não reconheceu é Serge Silverman, produtor dos filmes "Ran" (Kurosawa), "Esse Obscuro Objeto do Desejo", "O Fantasma da Liberdade", "O Discreto Charme da Burguesia", "Opassageiro da Chuva", "A Via Láctea" e "Diário de Uma Camareira" entre outros. A foto é de 1972.

Saudações Cinéfilas!

André Setaro disse...

Obrigado Philip pela ajuda na identificação. Jonga, é caso mesmo do chão ter afundado. A foto é de princípio da década de 70, quando Cukor recebeu os colegas para um almoço em sua casa em Hollywood. Poucos anos depois todos foram morrendo. A vida é cruel. O único vivo é Carrière, mas já carregando certa idade, a indefectível provecta.

Thiago disse...

O detalhe é que o grande John Ford também participou desse encontro, mas foi embora mais cedo e não entrou na foto (ele já estava meio debilitado). Com ele na foto aí sim o chão desabaria de vez!

Romero Azevêdo disse...

No mundo "fake" de hoje poderia se pensar ser a foto uma montagem digital feita na base do "photoshop", mas não é. Tudo é verdade nesta foto.Agora uma brincadeira baseada naquelas revistas de futebol que vez em quando montam "O time de todos os tempos". Quem comporia essa foto hoje ?Cartas para a redação.

André Setaro disse...

Sim, John Ford presente, não haveria possibilidade de o chão não desabar.