Seguidores

14 dezembro 2008

Fernando Ferreira, crítico de cinema

Nos anos 70, um dos críticos mais atuantes no cenário jornalístico cultural carioca era Fernando Ferreira, que escrevia em O Globo e foi o crítico que mais tempo assinou a coluna "O bonequinho viu". Sem entrar em juízo valorativo sobre o famigerado bonequinho, o fato é que Ferreira era um dos bons críticos que podiam ser lidos nos jornais do Rio de Janeiro (havia outros, é verdade, que tinham suporte teórico e analítico como os antípodas Ely Azeredo e José Carlos Avellar no Jornal do Brasil, Sérgio Augusto, Paulo Perdigão, Marcos Ribas de Faria, entre muitos outros, além dos paulistas Paulo Emílio, Biáfora, Carlos Maximiliano Motta, Almeda Salles, e, no próprio Globo, lembro-me de Miguel Pereira - a citação vai parar por aqui porque assim de memória posso incorrer em omissões imperdoáveis). O fato é que Fernando Ferreira, sobre possuir um estilo elegante de escrever, enxuto, pouca adjetivação, conhecia muito da arte do filme (tenho alguns de seus escritos arquivados). Mas, infelizmente, deixou de escrever em jornal para se dedicar ao ensino universitário. Além da crítica cinematográfica, Ferreira foi um grande jornalista da área cultural, pois passou muito tempo como editor do Segundo Caderno do jornal O Globo.
Atualmente, é professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), coordenador do Projeto Comunicar, que tem como meta o treinamento e desenvolvimento profissional dos alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e editor do Jornal da PUC, uma publicação quinzenal editada pelo Projeto Comunicar.
Na foto, Fernando Ferreira, sentado, ao lado de Jonga Olivieri, publicitário carioca e bloguista (http://novaspensatas.blogspot.com/).

2 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Com muita honra para mim (na foto reverenciando) por estar ao lado desta grande personalidade da história da crítica cinematográfica e da inteligentsia brasileira.

Stela B. de Almeida disse...

Considero este blog uma referência, nenhuma novidade dizer. Tenho lido os textos do NovasPensatas, inteligentes e criativos, mantém um rítmo de produção de idéias e coloca-as em divulgação.

Mudando de assunto, ontem assistindo Iluminados achei que a Cristina Leal merece um prêmio. Ou não?