Seguidores

22 fevereiro 2007

A mistificação do avental branco



Da série 'Medicina faz mal a saúde'. Os médicos, de um modo geral, sentem-se deuses, mas a culpa, em boa parte, é dos clientes que se colocam muitos servis em relação a eles. Tenho um livro traduzido do alemão que analisa o problema, mostrando que o paciente deve ser, sempre, um impaciente, e ter uma visão crítica do próprio tratamento. As próprias pessoas, familiares do paciente, por exemplo, por ignorância, dão-lhe o conselho de 'entregar-se ao médico'. Grande erro. Por outro lado, há certos médicos que são sumidades, verdadeiro cientistas, a exemplo de um Zerbine, de um Jatene, entre poucos. A maioria se caracteriza pela autoritarismo disfarçado de simpatia hipócrita (daí a necessidade de o paciente ter visão crítica e não se deixar levar pela conversa do médico). Sim, poderia me dizer, mas não são somente os médicos que são assim. E os advogados e outros profissionais liberais? É verdade, existe muita arrogância por toda parte, mas com os médicos há uma mística especial, que deve ser combatida para o bem da própria humanidade como a postagem infra pode mostrar.

6 comentários:

Anônimo disse...

Segundo Tom Jobim, todo advogado é ladrão, todo cientista é louco e todo medico é assassino.

abrçs.

Jonga Olivieri disse...

Olha, não existe coisa pior do que depender de médico.
Eu até digo isso, porque hoje, aos 61 anos, e passando por uma fase de saúde inédita em meu currçulo vital, nunca dependi tanto de tantos.
Mas, que acho isso horripilante, lá isso acho.
Sempre me recusei até a ver seriados de TV que tenham médico (Dr. Kildare, arghhhh!).
Gosto do "House" porque acho mesmo que ele é oanti-médico, o anti-herói. Tem uma presença crítica em relaçao à profissão.
Excessão tb faço ao nosso tio Durvalito, que além de meu padrinho era um médico competente.
E me dava dicas muito boas sobre saúde. Clarom, não havia nele (para comigo) o interesse financeiro.

Ana Paula disse...

Médicos são um mal as vezes necessario, mas tento evitar ao maximo médicos e remédios. Meus parabens pelo blog caro Prof. Setaro, e meus parabens tambem pela bela defesa do carnaval da bahia.

Valentina disse...

a proliferação de farmácias e advogados constata o quanto estamos enfermos e menos éticos.

André Setaro disse...

Jaoli Pinheiro,

Durvalito era um médico humanista. Li com atenção e emoção - razão, consciência e coração - 'O ser doente', que escreveu já de câncer, no crepúsculo de sua existência. Porque baiano, convivi com ele a infância, a adolescência e a juventude e, por isso, testemunha ocular de sua personalidade esfuziante. Médico exemplar, todavia. Nunca se deu bem no consultório porque as 'madames' gostavam de bajulação e ele, sério, não apreciava ficar bajulando. Se a pessoa tinha uma doença séria, ele era todo ouvidos, mas não tinha paciência para ficar a ouvir bobagens. Como é de praxe nos consultórios luxuosos e vazios de substância, quer substância da vida inteligente, quer substância do entendimento médico.

Dr. Marcos Tabajara disse...

Caro André Setaro,

Leitor assíduo de sua coluna de cinema na Tribuna da Bahia, jornal que tenho assinatura até hoje, e sempre lhe considerando articulista lúcido e coerente, fiquei espantado com os artigos postados neste seu blog sobre os médicos e a medicina. Parte, meu caro amigo, de uma atitude radical e iconoclastra, além de generalista.

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, com doutorado em cardiologia em Michigan, tenho a consciência de que não posso me atribuir os fumos da sumidade, mas procuro atender a todos com o máximo de atenção e carinho. Preocupo-me com meus pacientes e, neste particular, não seria uma exceção, pois conheço meus colegas, sei da dedicação que reservam a seus pacientes.

Espero que você, que tenho por pessoa sensata, ainda que somente lhe conheça de vista e de jornal, mude a sua opinião amarga e irônica (aprecio a sua ironia, mas tudo tem limites). Soube de seu infortúnio e estimo que esteja já passando bem para continuar a nos brindar com seus excelentes pontos de vista.
Marcos Tabajara - Cremeb 7645